Card image
Especiais
Cinco rotas românticas para depois da pandemia

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 11/06/2020
  • Por: Willian Teixeira

Certamente muitos motociclistas estão pensando no fim da pandemia do novo coronavírus e na chegada do momento de pegar a estrada sem preocupações.

E nesta sexta-feira, dia 12 de junho, é celebrado o dia dos namorados. Por conta desta data, a Harley-Davidson do Brasil sugere cinco rotas românticas para os casais curtirem não apenas em junho, mas em qualquer época do ano.

Cinco rotas românticas para depois da pandemia
Lembre-se: o momento é de cautela, e o planejamento para viagens futuras deve ser realizado com muito critério (Divulgação/Harley-Davidson do Brasil)

Como agora não podemos viajar com segurança agora em virtude da pandemia, podemos aproveitar esse tempo para planejar as próximas viagens! Confiram as sugestões de roteiro abaixo, selecionem uma das rotas românticas e façam uma boa viagem assim que possível:

Rota Romântica, Rio Grande do Sul

Ela passa por uma das maiores estradas do Brasil, a BR-116. O trecho que liga Porto Alegre a Nova Petrópolis, chamado de Via-Serrana, tem paisagens encantadoras e bucólicas.

O destino está incluso na Rota Romântica da Serra Gaúcha, que passa por algumas pequenas cidades como Picada Café, Morro Reuter, Canela, Gramado e Novo Hamburgo (a rota passa por 14 municípios no total: Nova Petrópolis, Picada Café, Linha Nova, Presidente Lucena, Ivoti, Estância Velha, Novo Hamburgo, São Leopoldo, Dois Irmãos, Morro Reuter, Santa Maria do Herval, Gramado, Canela e São Francisco de Paula).

Estrada Real, Minas Gerais, São Paulo e Rio de Janeiro

Trata-se de uma das maiores rotas turísticas do Brasil, com mais de 1.630 quilômetros de extensão e passando por três estados. Pode-se dizer que ela resgata as tradições do percurso valorizando a identidade e as belezas da região. Sua história no século 17, mais precisamente quando a Coroa Portuguesa decidiu oficializar os caminhos para o trânsito de ouro e diamantes de MG até os portos do RJ.

Cinco rotas românticas para depois da pandemia
Durante as rotas românticas não se descuidem do combate ao coronavírus: usem máscaras de proteção e higienizem as mãos (Divulgação/Harley-Davidson do Brasil)

As trilhas que foram delegadas pela realeza ganharam o nome de Estrada Real. Existem quatro caminhos: Caminho Velho (também chamado de Caminho do Ouro, foi o primeiro trajeto determinado pela Coroa Portuguesa e liga Ouro Preto a Paraty), Caminho Novo (criado para servir como um caminho mais seguro ao porto do Rio de Janeiro, principalmente porque as cargas estavam sujeitas a ataques piratas na rota marítima entre Paraty e Rio), Caminho dos Diamantes (o caminho tinha a intenção de conectar a sede da Capitania, Ouro Preto, à principal cidade de exploração de diamantes, Diamantina) e o Caminho Sabarabuçu (Distrito de Ouro Preto, o lugar é cercado por esplêndidas paisagens de montanha e lendas que permeiam o imaginário popular.)

Saindo de Ouro Preto, é possível ir até Paraty, no Rio de Janeiro, passando por Barbacena, Juiz de Fora e Petrópolis, só observando a natureza.

Rota do Sol, Rio Grande do Norte

Para os motociclistas que viajam pelo Nordeste, a dica é pegar a RN-063, que vai da praia de Ponta Negra, ao sul de Natal (RN), até a praia da Pipa, uma das mais bonitas da capital.

O trecho inclui a faixa litorânea de Cotovelo, Pirangi (onde fica o maior cajueiro do mundo), Búzios, Tabatinga, Camurupim e Barreta. Mas atenção:  é preciso ficar atento aos trechos de estrada mais estreita e também aos animais que cruzam a pista.

Rota dos Bandeirantes, São Paulo

Nela serão percorridos 180 quilômetros passando por oito cidades: Santana do Parnaíba, Pirapora do Bom Jesus, Araçariguama, Cabreúva, Itu, Salto, Porto Feliz e Tietê. Essa região teve grande importância para o desenvolvimento do Estado de São Paulo e cada uma das cidades possui atrativos que contam parte da história local.

Cinco rotas românticas para depois da pandemia
Nada melhor que pegar a estrada e curtir cada momento de liberdade com seu amor, na garupa ou pilotando (Divulgação/Harley-Davidson do Brasil)

As cidades da Rota dos Bandeirantes fazem parte de um polo de referência histórico-cultural para todo o Brasil. Saber quem foi Anhanguera e o Caçador de Esmeraldas, são apenas dois exemplos mais famosos do que surgiu nesse caminho. Se você se interessa por história e quer ter uma ideia do que foi desbravar essas terras séculos atrás, esse roteiro é altamente indicado.

Rio-Santos, Rio de Janeiro e São Paulo

Rota perfeita para quem curte belas praias. Um dos trajetos para se chegar até elas é pela BR-101, que chega até Paraty e Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Totalizando 457 km de extensão, percorre várias praias até chegar ao destino final: Santos, Guarujá, Boraceia, Jureia, Juquehy, Maresias, Ubatuba e Ilhabela.

Rodeada de verde, conta com trechos retos e sinuosos ao longo do caminho, altos e baixos aos pés de morros, de onde é possível avistar o mar vez ou outra quando o céu está limpo.