Card image
Especiais
Acelerar forte sim, mas só em um track day

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 05/09/2015
  • Por: admin

<p><img alt="O início do track day é preciso mais cuidado em função da euforia e da adrenalina" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/track_day-6_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">Verdade seja dita. É difícil conter o ímpeto e a vontade de acelerar forte uma motocicleta de vocação esportiva. Fazê-lo em vias públicas, além de fora da lei, representa uma total falta de respeito com o próximo, já que em caso de um erro, o motociclista não só coloca sua vida em risco, como a de terceiros. Vale frisar, que nas ruas, avenidas e mesmo nas estradas, os riscos de pilotar em alta velocidade são imensos, já que nelas tudo é imprevisível. Nunca se sabe quando um veículo fará uma conversão errada, um pedestre atravessará a pista ou se um buraco ou uma mancha de óleo surgirá na sua frente.</span></p>

<p>Para fazê-lo sem culpa e riscos, a melhor saída é investir em um track day. Os preços variam de R$350,00 a R$1.200,00, dependendo da infraestrutura e dos serviços já inclusos, com por exemplo o de alimentação.</p>

<p>A expressão de origem inglesa nada mais é que “dia de pista”. Este tipo de evento tem tomado conta do país, inclusive para quem gosta de acelerar carros. Na maioria promovidos por escolas de pilotagem, os track days acontecem em autódromos e até mesmo kartódromos, dependendo do tipo de motocicleta a ser utilizado.</p>

<p><img alt="No briefing, informações são passadas aos participantes sempre visando a segurança" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/track_day-1_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Embora o objetivo seja acelerar esportivamente uma moto sem as restrições das vias públicas, neles também há regras a serem cumpridas visando a segurança dos participantes. No evento que participamos, promovido pela PKM Racing, nos surpreendemos com o ambiente que encontramos. Além de amistoso é totalmente familiar, inclusive com crianças curtindo a agitação e o ronco dos motores com os pais.</p>

<p><img alt="A animação é total, afinal, a pista é como um parque de diversões para os marmanjos" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/track_day-5_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>É o caso de Bruno, que foi curtir a sensação de acelerar sua 600 cc com sua bebê e a esposa Ana Carolina. Para ele, a sensação de acelerar na pista é tão boa, que ele praticamente não utiliza mais sua moto na rua. “depois que minha filha nasceu, deixei de correr o risco de acidentes e roubos e passei a curtir velocidade no lugar certo”.<br />
<img alt="Nos track days, o ambiente é familiar e amistoso" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/track_day_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>CONSELHOS UTEIS<br />
Antes de levar a rotação de suas motos ao limite, os participantes passam por um briefing detalhado de como se comportar dentro da pista. Procedimentos em relação à sinalização e comoagir em caso de acidente, são repetidos várias vezes. “Os participantes chegam tão agitados e com a adrenalina tão elevada, que pontos importantes precisam ser repedidos como se todos fossem crianças”, comenta Luciano "Pokemon", instrutor e um dos proprietários da PKM Racing.</p>

<p>Outros pontos que há reforço nas informações, são em relação à correta utilização dos equipamentos de segurança – abordando até mesmo detalhes como afivelar corretamente o capacete –, e também a alimentação e hidratação, que muitas vezes são esquecidas. Para lembrar os males que a desidratação pode causar a um piloto, os instrutores contam com a ajuda dos médicos que ficam de plantão nas duas ambulâncias presentes, para relembrar os participantes.</p>

<p><img alt="Os participantes são o tempo todo assistidos por instrutores, dentro e fora da pista" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/track_day-3_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Nos casos de condução inapropriada, como ultrapassagens pelo lado de dentro da curva, disputas e outros atos que possam gerar alguma situação de risco, os participantes do track day são advertidos num primeiro momento, podendo resultar num expulsão da pista caso suas atitudes não mudem.</p>

<p>Questionado sobre esta situação, o instrutor Eduardo Aceto respondeu: “Os casos de má conduta não são grandes problemas. Neles, é possível consertar pedindo que participante saiam da pista. O que não tem conserto é ver alguém se machucar. Por isso ficamos atentos e pegamos no pé”.</p>

<p><img alt="Ao final do dia, todos estão mais confiantes… e cansados!" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/track_day-4_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Para que haja um maior equilíbrio entre os participantes, eles são divididos em dois níveis de habilidade, o A e o B, cujas baterias acontecem de forma alternada e comportam até 25 motos. Por sua vez, as baterias tem duração de 15 minutos e a quantidade média de vezes que os participantes entram na pista é de 5 a 7 vezes em um dia de evento, podendo chegar a 10, dependendo de onde é o track day é realizado. Ainda que para alguns possa parecer pouco, o tempo total que se passa pilotando a moto é o suficiente para que muitos acabem deixando de participar das últimas baterias por conta do cansaço.</p>

<p>Segundo Joana Torres, organizadora do evento, “ track days são de grande valia para os motociclistas conhecerem os seus limites e o de suas motos, e o mais importantes, enxergarem o quanto é perigoso pilotar em alta velocidade nas estradas”. E completa: “ muitos de nosso clientes passaram a ter noção do risco que corriam depois que aceleraram na pista. Agora eles são muito mais conscientes”.</p>

<p>Se você é da turma que gosta de velocidade, que tal sentí-la no lugar certo?</p>

<p> </p>

<p> </p>

<p> </p>

Conteúdo Recomendado

Comentários