Card image
Especiais
A Pan America chegou ao Brasil, e…

6 Minutos de leitura

  • Publicado: 29/04/2022
  • Por: Elas Pilotam

E eu vim aqui pra contar como foi pra mim – uma mulher com 1,68m de altura, 60 kilos, e (na época) 43 anos – rodar nessa “monstrinha” em 2021.

Texto: Gabi Hoover, do #ElasPilotam
Imagens: Acervo pessoal

A Harley-Davidson do Brasil anunciou o lançamento do modelo Pan America no país. A moto é a primeira “big trail” da marca, e vem com a missão de entrar no páreo das motos de aventura competindo com as já consolidadas linhas GS, da BMW, Tiger, da Triumph, e com a Ducati Multistrada.  

Para marcar o acontecimento, a H-D do Brasil convidou jornalistas e influenciadores do setor para rodar na moto. Você, que acompanha a cena duas rodas nas redes sociais, deve ter visto uma ou outra postagem a respeito dos primeiros test-rides, ou, então, algo sobre o motor V-Twin Revolution Max, com 1.252 cm³. É justamente por isso, que não vou me apegar aos detalhes técnicos da moto nesse artigo, e sim contar como foi minha experiência na moto em 2021.

Veja também:
Harley-Davidson lança Pan America no Brasil por R$ 139.995

Aconteceu durante uma parada do caminhão DEMO da H-D na concessionária regional de onde moro, no estado de Nova York. Fui sem intenção de pilotar a moto, mas queria ver “com a mão”, e aproveitar a oportunidade para rodar em um ou dois modelos softail.  

A Pan America chegou ao Brasil, e...

Mais do #ElasPilotam no site da MOTOCICLISMO Brasil:
Cada vez mais mulheres assumem o comando em duas rodas!
Sutilezas de uma motociclista apaixonada por longas distâncias
Girls Rock Camp Brasil: 10 anos de luta, transformação, empoderamento e diversidade
Papo com elas, uma rede de afeto entre as motociclistas do Brasil

Mas eu não sou do tipo de deixar passar oportunidades. Como já tenho alguma experiência com moto grande, no caso uma Africa Twin CRF1000L, o pessoal da concessionária me ofereceu a PanAmerica pra testar, e eu… aceitei!

Mesmo que não em missão oficial de trabalho, meu radar jornalístico sabia que essa oportunidade seria um marco para o #ElasPilotam. E foi. Acredito que fomos as primeiras a publicar um ride na Pan America no Brasil. 

Mais alta que as tradicionais cruisers da H-D, a Pan America pode intimidar, mas nem por isso é impossível pra quem tem estatura abaixo dos 1,70m. Um dos motivos é a opção do sistema Adaptive Ride Height (ARH – altura adaptável), que reconhece as paradas e abaixa a moto de acordo com a altura de quem está no comando. 

A Pan America chegou ao Brasil, e...

A sensação é completamente outra de se estar em uma moto cruiser, ou as H-Ds mais tradicionais. Outra posição de pilotagem, um painel incrível – com conexão via Bluetooth para Android Auto e Apple Car Play – e diferentes modos de condução: Off-road, Sport, Road, Rain (chuva), e para nas versões da Pan America Special também existe opções para customização pessoal no modo de pilotagem. 

Para o test-ride, eu fiquei só no modo chuva, que segura bem a entrega da moto. 

Já soube que no Brasil só vai chegar o modelo Special. Aqui nos Estados Unidos, a Pan America tem duas versões: Standard e Special, e o que difere os dois modelos são os itens opcionais e o design do tanque.

Rodei com ela por mais ou menos 13km, cerca de 8.5 milhas, em um trecho todo de asfalto, com algumas subidas e boas curvas. Adoraria mais tempo pra explorar todos os botões e entender um pouco mais do “brinquedo”. Mas, novamente, estava em um evento de demonstração e tinha um monte de gente querendo uma vez. Apesar do pouco tempo de contato com ela, posso dizer que entreguei a moto transformada.

A Pan America chegou ao Brasil, e...

Durante todo aquele final de semana, a Pan America não parou. Os rides aconteciam a cada 30 minutos, e cerca de 20 pessoas tiveram a chance de sair nela. Dessas, somente eu e a Dawn Fontaine, gerente de marketing da FX Caprara HD, mulheres. E digo uma coisa pra vocês: sinto muito por aquelas que namoraram mas não aceleraram. 

Essa moto intimida, mas não é indomável. E para ver mais detalhes da minha experiência com a primeira maxitrail dos 120 anos de história da Harley-Davidson, te convido a assistir o vídeo abaixo:

EM TEMPO: A Motul, marca francesa especializada em lubrificantes e fluidos de alta tecnologia, confirmou Bruna Wladyka, fundadora do movimento #ElasPilotam, como uma de suas pilotos oficiais. Com a parceria, a Motul reforça seu posicionamento de incentivar a crescente participação das mulheres no esporte a motor.

Conteúdo Recomendado

Comentários