Card image
Competições
Rigor Rico vai à Europa para prova de Hard Enduro

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 29/02/2020
  • Por: Willian Teixeira

Rigor Rico, piloto da Pro Tork KTM Racing, vai à Europa para disputar a 3ª etapa do Portugal Hard Enduro Series neste domingo, em Valongo, como preparação para o Mundial da modalidade, que se inicia em maio, também em solo lusitano.

A prova acontece em Valongo, a apenas 16 quilômetros de Porto, no Norte do país. O trajeto é caracterizado por inúmeros obstáculos e pedras, e por conta das chuvas que vem atingindo a região nos últimos dias ele pode ficar bastante escorregadio. Já o primeiro encontro válido pelo Mundial será o 16º Extreme XL de Lagares, de 8 a 10 de maio na cidade do Porto. A prova deve reunir cerca de 400 atletas.

Rigor Rico no El Inka, em Lima, no Peru (Divulgação)

Veja também:
Mundial de Superbike começa neste fim de semana
Pro Tork mantém subsidio a inscrições em competições
MotoGP: KTM apresenta RC16 Factory e Tech 3

Rico comenta que a competição lusitana é muito forte e reúne alguns dos melhores atletas do mundo. “Vou embalado pelo sucesso no Latino, disputado no Peru, e por tudo o que aprendi lá. Meu objetivo é conhecer bem o terreno, acertar a moto e brigar pela vitória”, destacou o piloto de 29 anos.

Entre os dias 20 e 22 de fevereiro, Rigor Rico disputou o Campeonato Latino-Americano de Hard Enduro e o El Inka, uma das mais tradicionais provas da modalidade, em Lima, no Peru. No primeiro dia de prova, quando foi realizado o prólogo, o piloto da Pro Tork KTM Racing imprimiu um ritmo forte, chegando a andar na terceira colocação, mas cometeu alguns erros e terminou o dia na sétima posição.

Rigor Rico, piloto Pro Tork KTM Racing (Divulgação)

Já no segundo dia da prova ele passou por um Hard Enduro de 100 quilômetros repleto de pedras, areia e poeira. O piloto aproveitou que esta é sua sua especialidade e finalizou a disputa na quarta colocação. No último dia de provas, os participantes percorreram um percurso natural de 3 quilômetros por 2h30, e Rico manteve sua colocação, fechando o El Inka na quarta colocação. Já no Latino Americano, ficou em segundo, atrás apenas do chileno Benjamin Herrera.

“Foi um evento e tanto, uma das provas mais desgastantes que já participei. Fora o percurso extremamente desafiador, o clima seco tornou tudo mais difícil. Estou muito feliz, o balanço foi ótimo. Foi uma experiência única andar entre nomes tão experientes, aprendi muito e estou pronto para evoluir mais.”, disse.