Card image
Competições
Rally Dakar 2020 começa na Arábia Saubita

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 06/01/2020
  • Por: Willian Teixeira

Teve início no último domingo, dia 5 de janeiro, o 42º Rally Dakar. A edição de 2020 da prova, que está de volta à Arábia Saudita após uma década, terá seu maior percurso e será disputada inteiramente no Oriente Médio pela primeira vez na história. A competição segue até dia 17 de janeiro, com chegada em Qiddiya.

Ricky Brabec, da equipe oficial da Honda (Divulgação)

Mais de 300 veículos entre carros, motos, UTVs e caminhões vão percorrer 7.856 quilômetros, sendo 5.097 deles em trechos cronometrados. Desses, são 144 motos, sendo que cinco delas são pilotadas por mulheres: as espanholas Laia Sanz e Sara Garcia, as sul-africanas Kirsten Landman e Taye Perry, além da holandesa Mirjan Pol.

A espanhola Laia Sanz, que corre com uma Gas Gas, é uma das cinco mulheres que competem entre as motos no Rally Dakar 2020 (Red Bull Content Pool)

A primeira especial teve o austrialiano Toby Price como vencedor entre as motos. Ele, que é dono de dois títulos da prova, completou o percurso de 752 quilômetros, sendo 319 de especiais, entre Jeddah e Al Wajh, na Arábia Saudita, em 3h21min33s. O segundo colocado foi o norte-americano Ricky Brabec, da Honda, com o austríaco Matthias Walkner, que compete com uma KTM.

Toby Price é bicampeão do Rally Dakar (Red Bull Content Pool)

Já no segundo dia de disputas, uma surpresa: o piloto de Botswana Ross Branch venceu a o percurso de 401 quilômetros entre Al Wajh e Neom, com 367 quilômetros de especiais, em 3h39min10s, faturando sua primeira vitória em uma etapa na atual edição da mais importante prova off-road do planeta, seguido do britânico Sam Sunderland, da KTM, e do chileno Pablo Quintanilla, que compete com uma Husqvarna.

Sam Sunderland lidera entre as motos (Red Bull Content Pool)

Único brasileiro que disputa a mais importante prova fora de estrada do planeta nas motos, Lincoln Berrocal completou o segundo dia da categoria na 98ª posição, com o tempo de 5h05min04s.

Kevin Benavidez ocupa o 3º lugar entre as motos (Divulgação)

Apesar da vitória de Branch, quem lidera entre as motos é Sunderland, com o tempo de 07:05’22, seguido por Quintanilla (+01’18) e Kevin Benavidez, da Honda (+01’32). O vencedor da segunda etapa aparece na 6ª colocação, enquanto Lincoln Berrocal é o 89º.

O Rally Dakar continua nesta terça-feira, com os competidores disputando uma etapa de 504 quilômetros cronometrados cuja largada e chegada será na cidade saudita de Neom. Confira no site da Revista RACING a cobertura completa da mais importante prova off-road do planeta!

Veja também:
Em parceria com Pro Tork, KTM lança equipes para 2020
Circuito Arsenal de Trilhas abre inscrições em janeiro
Conheça Vitor Borges, um dos participantes do Six Days