Card image
Competições
MotoGP: observado pela Aprilia, Viñales deixa Yamaha no fim do ano

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 28/06/2021
  • Por: Willian Teixeira

Maverick Viñales vai deixar a Yamaha no final desta temporada da MotoGP. Segundo comunicado oficial emitido pela equipe, a decisão atende a um pedido do próprio piloto espanhol, que estava em sua quinta temporada no time da marca japonesa e ainda tinha contrato válido até o final de 2022.

No comunicado emitido pela Yamaha, Viñales destaca que a parceria foi significativa para ele nos últimos cinco anos, e é difícil se separar da equipe de Iwata: “Nessas temporadas juntos vivemos grandes conquistas e tempos difíceis. No entanto, o sentimento mútuo é de respeito e apreciação. Estou empenhado e tentarei alcançar os melhores resultados no restante da temporada”, destaca o piloto da moto #12.

MotoGP: observado pela Aprilia, Viñales deixa Yamaha no fim do ano
Nem mesmo o segundo lugar em Assen conseguiu amenizar o clima entre Viñales e Yamaha (Divulgação)

Lin Jarvis, diretor-executivo da Yamaha, também falou sobre a saída de Viñales ao fim do ano. “É com tristeza que nos despediremos de Maverick no fim do ano. Estamos no meio da nossa quinta temporada juntos, e ao longo dos anos alcançamos muitos pontos altos, mas também tivemos de gerir muitos pontos baixos. Depois do GP da Alemanha, que foi o fim de semana mais difícil da nossa parceria, tivemos conversas importantes em Assen e chegamos à conclusão que seria do interesse das duas partes seguir caminhos separados no futuro”.

A relação do piloto com a Yamaha vinha se desgastando ao longo da temporada, e atingiu seu ápice no GP da Alemanha, quando o espanhol terminou apenas na última posição, enquanto seu companheiro, o francês Fabio Quartararo, foi ao pódio. Nem o segundo lugar obtido no GP da Holanda parece ter sido suficiente para melhorar o clima entre piloto e equipe.

MotoGP: observado pela Aprilia, Viñales deixa Yamaha no fim do ano
Viñales foi contratado pela Yamaha após brilhar na Suzuki. Compromisso entre os dois chega ao fim este ano a pedido do piloto (Divulgação)

Veja também:
Ducati terá oito motos na MotoGP em 2022. Rossi volta?
IIha de Man, a mais alucinante corrida de motos, já tem data confirmada
Italjet chama Dovizioso para desenvolver Dragster

Outro ponto que também gerou atrito entre Viñales e Yamaha foi a troca do engenheiro Esteban Garcia, que foi dispensado pela equipe para em seu lugar colocar Silvano Galbusera, ex-parceiro de Valentino Rossi, às vésperas do GP da Catalunha.

Em meio a tudo isso também há a especulação levantada pelo diário espanhol AS, que crava a ida de Viñales para a Aprilia em 2022. No sábado, durante os treinos livres em Assen, o chefe da equipe de Noale, Massimo Rivola, afirmou que o piloto espanhol interessa ao time caso estivesse disponível no mercado.

Entre os cotados para substituir o espanhol na equipe de fábrica da Yamaha está Franco Morbidelli, piloto da equipe satélite SRT Petronas. Ele não correu em Assen para se recuperar de uma cirurgia no joelho e teve como substituto na prova foi o americano Garrett Gerloff, que terminou no 17º lugar. Ainda segundo o diário AS também há chances para Andrea Dovizioso, que não assinou com a Aprilia e pode ocupar uma das Yamaha disponíveis no ano que vem, provavelmente na equipe satélite, que além de Morbidelli tem Valentino Rossi entre seus atuais pilotos.

Após o GP da Holanda, a MotoGP entra em férias por algumas semanas e retoma as atividades entre 6 e 8 de agosto com o GP da Estíria, no Red Bull Ring. Quem lidera o campeonato é Quartararo, com 156 pontos, seguido por Johann Zarco e Francesco Bagnaia, com 122 e 109 pontos, respectivamente. Viñales aparece apenas na sexta colocação, com 95 pontos.

Conteúdo Recomendado

Comentários