Card image
Competições
MotoGP: Alheio ao caos, Márquez vence na Argentina

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 03/04/2016
  • Por: admin

<p>Neste domingo, dia 3, foi realizada a segunda etapa da temporada 2016 do Mundial de Motovelocidade. O GP da Argentina, sem dúvidas, não foi um GP comum, pois infelizmente, os pneus voltaram a ‘aparecer’ mais do que deveriam, interferindo negativamente no andamento normal da prova.</p>

<p><img alt="Márquez foi quem melhor conseguiu lidar com os problemas na Argentina" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/motociclismo.motogp__620x467.jpg" style="margin: 0px auto; display: block; width: 620px; height: 467px;" /></p>

<p>Desde o primeiro treino livre, os pilotos criticaram a falta de aderência da pista, parte por culpa da pista suja, sem uso desde dezembro de 2015, parte por conta do pneu, fornecido pela Michelin, que nesta etapa, estava disponibilizado em compostos médio ou duro.</p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">No sábado, a questão se agravou. Scott Redding, piloto Ducati satélite, teve um problema com o pneu traseiro médio, que estourou no treino livre 4, perdendo uma camada de material, destruindo a traseira de sua moto, felizmente, sem lesão grave para o piloto, mas que gerou bandeira vermelha e correria no paddock para entender o que estava acontecendo. </span></p>

<p><span style="line-height: 1.6em;">A pole ficou com Marc Márquez, que também caiu no final do qualificatório, após perder a frente da moto, na curva 1, e entre o qualificatório e a manhã de domingo, muitas mudanças. Um novo pneu seria utilizado no lugar dos compostos médio e duro, um treino extra seria realizado para adaptação aos novos pneus, e uma série de ‘SE’ foram apresentados aos pilotos, como uma medida paleativa para sanar o grave problema dos pneus. Algo que deveria ter sido analisado antes, não durante a prova.</span></p>

<p>No domingo, o dia começou com chuva, então o treino extra para os novos pneus foi cancelado. A solução foi manter os pneus médio e duro, realizando uma prova reduzida de 25 para 20 voltas, com uma troca obrigatória de moto entre as voltas 9 e 11. </p>

<p><img alt="Jorge Lorenzo foi um dos prejudicados pelos pneus na Argentina" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/jorge_lorenzo_yamaha_2_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Na corrida, Jorge Lorenzo conseguiu largar bem, mas logo foi engolido pelos rivais, liderados por Andrea Dovizioso e após algumas voltas, abandonou a prova, após queda. Andrea Iannone começou com ‘muita sede’, errando a frenagem logo na primeira curva após a largada, batendo na traseira da moto de Marc Márquez – que conseguiu evitar a queda – e tirando Dani Pedrosa do traçado, fazendo o piloto Honda perder posições.</p>

<p><img alt="Largada da MotoGP em Termas de Rio Hondo (foto: Gilmar Rose)" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/motociclismo.motogp_.gilmar_.rose_.2016_.gp_.argentina__620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Márquez seguiu por algumas voltas Valentino Rossi, e quando realizou a ultrapassagem, para assumir a segunda posição, rapidamente também conquistou a liderança, superando Andrea Dovizioso. Rossi também passou Dovizioso e começou a seguir, isolado dos demais pilotos, Márquez bem de perto.</p>

<p>Na hora de trocar de moto, Rossi entrou junto com Márquez e na saída, perdeu tempo precioso pois Tito Rabat ficou entre Márquez e ele até ir para o box na volta seguinte. Rossi não se adaptou bem a segunda moto, enquanto com Márquez aconteceu o contrário. Mais confortável, o piloto Honda abriu uma segura vantagem sobre Rossi.</p>

<p><img alt="Rossi também foi afetado pela questão dos pneus, com uma segunda moto pior que a primeira, mas, foi salvo por Iannone…" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/motociclismo_rossi_motogp_2016_2_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Nesse momento, Rossi começou a ser ameaçado por Maverick Viñales, que tinha mais desempenho, mas caiu. Na sequência, faltando poucas voltas, a dupla da Ducati chegou e passou sem dificuldade por Rossi. Porém, Andrea Iannone, o mesmo que começou atrapalhado a prova, na penúltima curva do circuito, quando disputava a segunda posição com o colega de equipe, perdeu a frente da moto, levando as duas Ducati para fora da prova. </p>

<p>Rossi ‘ganhou’ um segundo lugar e Dani Pedrosa o terceiro. Dovizioso ainda empurrou a moto até a linha de chegada, para finalizar em 13º. No total, foram 8 pilotos que abandonaram a prova, 7 por queda. Na verdade, Alvaro Bautista, piloto Aprilia, também caiu duas vezes, uma delas, durante a troca de moto. Veja no vídeo abaixo o incidente.</p>

<blockquote class="twitter-tweet" data-lang="pt-br">
<p dir="ltr" lang="en"><a href="https://twitter.com/btsportmotogp">@btsportmotogp</a> <a href="https://twitter.com/hashtag/MotoGP?src=hash">#MotoGP</a> <a href="https://twitter.com/MotoGPJules">@MotoGPJules</a> <a href="https://twitter.com/KeithHuewen">@KeithHuewen</a> <a href="https://twitter.com/NeilHodgson100">@NeilHodgson100</a> what do you make of this pit stop then ? <a href="https://t.co/5QUxxtI0GQ">pic.twitter.com/5QUxxtI0GQ</a></p>
— Carl hough (@Carl_Hough) <a href="https://twitter.com/Carl_Hough/status/717085411605094400">4 de abril de 2016</a></blockquote>
<script async src="//platform.twitter.com/widgets.js" charset="utf-8"></script>

<p>Após a prova, a direção puniu Iannone com a perca de 3 posições no grid  da proxima prova, e um ponto no carnê de advertência dos pilotos. </p>

<p>Com o resultado, Márquez assumiu a liderança do campeonato com 41 pontos, seguido por Rossi e Lorenzo. A próxima corrida será na semana que vem, em Austin, Estados Unidos. </p>

Conteúdo Recomendado

Comentários