Card image
Competições
Iannone perde recurso e é suspenso até 2024

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 10/11/2020
  • Por: Willian Teixeira

O Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) rejeitou o recurso de Andrea Iannone, suspenso por doping desde dezembro de 2019, e o considerou o italiano culpado por ingerir uma substância proibida entre os GPs da Tailândia e da Malásia na temporada 2019 da MotoGP. Com a punição, Iannone não poderá competir até dezembro de 2023.

Em abril deste ano, o Tribunal Disciplinar da FIM impôs uma sanção de 18 meses ao piloto por conta do resultado positivo para drostanolona – anabolizante proibido pela Agência Mundial Antidoping – em novembro de 2019, período entre as provas da Malásia e da Tailândia da temporada passada do Mundial de Motovelocidade.

MotoGP: Iannone perde recurso e é suspenso até 2024

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas redes sociais!
– Instagram – Facebook – YouTube – Twitter

Iannone apelou da sanção, alegando ter ingerido a substância acidentalmente em alimentos, mas seu argumento não foi aceito pela corte. Já a solicitação da Agência Mundial Antidoping foi atendida, uma vez que a entidade havia pedido o aumento da pena ao piloto italiano dos 18 meses para a pena máxima, que é de quatro anos.

Após o julgamento, todos os resultados obtidos pelo piloto da Aprilia desde o início de novembro de 2019 foram anulados, inclusive pontos, medalhas e prêmios. A nova punição praticamente encerra a carreira do italiano na MotoGP, uma vez que ele só poderá voltar a correr em 2024.

Enquanto isso, a Aprilia terá de buscar um substituto para ocupar o posto que estava destinado a ele, a última vaga aberta na categoria rainha do Mundial de Motovelocidade para 2021. Na atual temporada, o posto foi ocupado por Bradley Smith, substituído por Lorenzo Savadori nas três últimas provas do campeonato.