Competições
  • 12/03/2022
Honda Racing Brasil apresenta equipes para temporada 2022

5 Minutos de leitura

  • Publicado:
  • Por: Willian Teixeira

A Honda Racing Brasil apresentou, na última quinta-feira (10), suas estratégias e equipes para a temporada 2022 das competições nacionais e internacionais de motos, com novos integrantes, projetos internacionais e a estreia de uma nova logomarca, que representa a integração do motociclismo e automobilismo, este que recentemente passou a ter as atividades adicionadas à Honda Racing Corporation (HRC). 

Para Odair Dedicação Junior, gerente de marketing da Moto Honda, as modificações nas equipes têm o intuito de evoluir e aprimorar o trabalho que a marca desenvolve no segmento racing. “Montamos uma grande equipe e adequamos as estratégias para encarar a temporada 2022. Sabemos que vamos ter grandes desafios pela frente, mas estamos prontos para seguir com o nosso trabalho em busca de vitórias e evoluções”, complementa.

O objetivo é fortalecer a marca em competições, independente da categoria. Para as provas de motos, a Honda Racing Brasil marca presença nesta temporada em competições de rally, motocross, enduro e motovelocidade. 

“As competições estão no DNA da Honda e a cada temporada o nível está mais alto em todas as modalidades no Brasil. Por isso, todo o investimento e trabalho visa ao desenvolvimento do esporte, pilotos e também dos nossos produtos”, destaca Marcos Monteiro, gerente geral comercial da Moto Honda.

Projetos internacionais

Por mais um ano, os pilotos Bruno Crivilin e Eric Granado terão apoio da marca para participar de competições no exterior. Nesta temporada, Crivilin passa a se dedicar totalmente a provas internacionais de Enduro, disputando o Mundial da modalidade e o Campeonato Italiano apoiado pela equipe S2 Motorsport e competindo com a Honda CRF 250RX. 

Bruno Crivilin encerra participação no Mundial de Enduro 2021
Bruno Crivilin (Mundo Press)

Já Granado, que é presença garantida no grid da MotoE por mais um ano, estará no Espanhol de Superbike por mais uma temporada, competindo na classe principal com a equipe Honda Laglisse e a moto CBR 1000RR-R Fireblade SP.

Eric Granado segue no espanhol de Superbike (Manu Torno/Mundo Press)

Motocross

Uma das principais mudanças para esta temporada é a configuração da equipe, que passa a ter dois times oficiais: um dedicado à categoria MX1, comandado por Cale Neto, e outro para a MX2, chefiado por Frank Galvão, que foi o responsável pela equipe satélite da marca durante três anos.

O venezuelano Anthony Rodriguez está de volta à Honda Racing Brasil após competir pela KTM no ano passado. Ele terá como companheiros o equatoriano Jetro Salazar e o paulista Hector Assunção no time da MX1 em 2022 e vão usar a CRF 450R em suas provas. Já a equipe para a classe MX2 será formada por Fred Spagnol e Gabriel Andrigo, dois ex-pilotos da KTM, e Henrique Henicka, que parte para mais um ano no time Honda. Eles correm de CRF 250R.

Quem também reforça o time de motocross é a gaúcha Maiara Basso, dona de diversos títulos nacionais e atual campeã brasileira na classe MXF, exclusiva para mulheres. Ela também vai competir com uma CRF 250R nesta temporada.

Maiara Basso (Mundo Press)

Enduro

Bárbara Neves (EF) e Vinicius Calafati (E1) terão a companhia de Rômulo Bottrel (E2) e Alexandre Valadares “Brankim” (E4) nesta temporada. Gabriel Tomate deixa o time e passa a se dedicar integralmente às competições de rally.

Bárbara Neves (Idário Café/Mundo Press)

No comando da equipe, o multicampeão Felipe Zanol passa a ser o chefe técnico e Reinaldo Almeida, que liderou uma equipe satélite Honda no enduro em 2020, atuará como chefe de operações.

Rally

O argentino Martin Duplessis, campeão sul-americano da modalidade e com participações no Dakar, reforça o time na Moto 1, que também tem o experiente Jean Azevedo. Bissinho Zavatti segue defendendo a equipe e os títulos da Moto 2, classe que terá a presença de Gabriel Tomate. Os quatro vão acelerar a CRF 450RX. 

Pela classe Brasil, exclusiva para motos nacionais, Tiago Wernersbach segue competindo com sua CRF 250F e vai para seu segundo ano na equipe oficial. Dário Júlio continua como chefe da equipe de Rally.

Pilotos apoiados

Para 2022, a Honda segue com o apoio ao piloto Fred Kyrillos no Freestyle Motocross. Na motovelocidade, Pedro Sampaio, atual campeão do SuperBike Brasil, e Rafael Paschoalin, piloto de road racing, vão acelerar a CBR 1000RR-R Fireblade SP nas etapas do SuperBike Brasil, na principal categoria, a SuperBike Pro.

Rafael Paschoalin e Pedro Sampaio, os pilotos apoiados que estão no SuperBike Brasil (Idário Café/Mundo Press)

Formação de base

O trabalho da Honda de formação de base continua em 2022 com a Honda Jr Cup, categoria-escola para crianças e adolescentes entre oito e 16 anos na motovelocidade, que completa 10 anos. Eles utilizam a CG 160 Titan e contam com Rafael Paschoalin também como tutor da garotada. As atividades são realizadas dentro da programação do SuperBike Brasil. 

No mesmo campeonato, a Honda terá pelo terceiro ano consecutivo a categoria monomarca Copa Pro Honda CBR 650R.

Conteúdo Recomendado

Comentários