fbpx
Card image
Competições
Gajser domina temporada e é campeão da MXGP

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 22/08/2019
  • Atualizado: 22/08/2019 às 14:29
  • Por: Willian Teixeira

Aos 22 anos, o esloveno Tim Gajser tornou-se campeão do Mundial de Motocross (MXGP) com três etapas de antecedência. Em 2019, o piloto oficial da Honda, que disputa a temporada com uma CRF 450RW, conquistou o título após vencer a etapa de Ímola, na Itália.

Ele sagrou-se campeão da principal categoria do motocross mundial pela 2ª vez na carreira, e também acumula um título na MX2, em 2015, quando tinha apenas 19 anos.

Veja também:
Yamaha apresenta a linha 2020 de motocross
Toni Bou conquista 13º título mundial de Trial
Kawasaki revela a nova KX 250 2020

Os números de Gajser na temporada 2019 são memoráveis. Ele conquistou sete vitórias consecutivas nas etapas de Portugal, França, Rússia, Letônia, Alemanha e nas duas rodadas na Indonésia, recorde na história do campeonato.

O esloveno venceu 12 em 14 baterias disputadas nas sete etapas. Vale lembrar que em cada final de semana são realizadas duas corridas oficiais da MXGP. Além disso, ele fez vários holeshots (quando o primeiro piloto a chegar na primeira curva da pista logo após a largada) e liderou quase 70% das voltas.

“É uma sensação incrível vencer este terceiro campeonato mundial. Foi importante depois dos últimos dois anos e até mesmo do início dessa temporada, que também foi difícil. Agradeço a todos que me apoiaram durante todo esse período, seja em bons ou em maus momentos”, comenta o agora tricampeão.

Com o feito, Tim Gajser se junta a uma lista seleta de pilotos que ganharam três campeonatos mundiais a bordo de uma Honda, como Andre Malherbe (1980, 1981, 1984), David Thorpe (1985, 1986, 1989), Georges Jobe (1987, 1991, 1992) e Eric Geboers (1987, 1988, 1990).

A conquista de Gajser é também resultado do trabalho de um brasileiro: Marcus Pereira de Freitas, gerente geral do Team HRC. “Estou muito orgulhoso pelo Tim ter vencido este campeonato na MXGP. Certamente não tem sido fácil nestes últimos dois anos, mas ele nunca desistiu e este título é uma recompensa por todo o seu esforço. Ele está agora em um grupo extremamente especial de pilotos na história da Honda, com esse terceiro campeonato com a marca. Ele merece. É um talento muito especial”, completa.

Mesmo com o título do Campeonato Mundial de Motocross de 2019 garantido, Gajser tem pela frente as corridas de Uddvalla, na Suécia, neste domingo, dia 25, as provas de Afyonkarahisar, na Turquia, no dia 8 de setembro, e a etapa final em Shangai, na China, em 15 de setembro.

Além disso, o campeão vai participar do Monster Energy Cup, evento de supercross que acontece no encerramento da temporada, em 19 de outubro, em Las Vegas.