Card image
Competições
Equipe GST Honda vai competir no SuperBike Brasil

1 Minuto de leitura

  • Publicado: 16/05/2016
  • Por: admin

<p><span style="line-height: 1.6em;">Com o adiamento da primeira etapa e a falta de perspectiva sobre a realização da temporada 2016 do Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, onde a <strong>GST (Granado Sport Team) </strong>estreou com sucesso em 2015 na categoria GP 600, onde foi campeã com Eric Granado, a equipe anuncia que disputará a temporada 2016 do campeonato SuperBike Brasil, na categoria SuperSport.</span></p>

<p><img alt="Eric Granado em ação com a Honda CBR 600RR (foto: Gilmar Rose)" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/eric_granado_moto_1000_gp_2015_620x467.jpg" style="margin: 0px auto; display: block; width: 620px; height: 467px;" /></p>

<p><strong>Eric Granado</strong> vai competir na SuperSport Pro e <strong>Marcio Bortolini</strong>, piloto em grande evolução, vai competir na Supersport Amador. A equipe chega para buscar novas vitórias nas pistas e consequentemente, um título inédito para a Granado Sport Team. A estreia da GST será na segunda etapa do campeonato, no próximo final de semana, dia 22, no Autódromo de Interlagos, em São Paulo (SP).</p>

<p>Os pilotos falaram sobre o novo desafio. "Estou ansioso para voltar às pistas. Espero ser mais competitivo este ano e conseguir melhores resultados", declarou Bortolini. "O foco é seguir competindo aqui para evoluir como piloto e buscar sempre os melhores resultados possíveis, seja no SuperBike Brasil ou no Europeu de Moto2, onde já conseguimos uma vitória", afirma Granado.</p>

<p>O experiente <strong>Santo Feltin </strong>segue como chefe de equipe e os dois pilotos vão competir com a <strong>Honda CBR 600RR.</strong> Tecnicamente, Feltrin terá que trabalhar em cima do regulamento do SuperBike Brasil, que permite maior preparação, para que seus pilotos sigam entre os primeiros.</p>

<p>Para esta etapa de estreia da GST no SuperBike Brasil, as motos ainda não estarão 100% preparadas e o principal desafio é adequar rapidamente as motos ao pneu Pirelli, homologado no campeonato.</p>

Conteúdo Recomendado

Comentários