Card image
Competições
Entrevista: Meikon Kawakami

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 27/04/2015
  • Por: admin

<p>Meikon Kawakami tem 13 anos, nasceu no Japão e é filho de brasileiros. Ganhou sua primeira motocicleta com quatros anos de seu pai, e junto com seu irmão Eliton, com quem divide o box da equipe PRT Playstation no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, é considerado uma das promessas da motovelocidade brasileira. Meikon é o atual campeão brasileiro de motovelocidade na categoria GPR 250 e representa o Brasil na Moriwaki Cup. Conversamos com o tímido garoto, que vira um gigante quando entra nas pistas para competir. </p>

<p><em><strong>MOTOCICLISMO — Meikon, após ser campeão na GPR 250 e correr três baterias na Moriwaki Cup, com dois pódios, você poderia fazer uma comparação entre as duas categorias? Qual é mais disputada?</strong></em><br />
<strong>Meikon Kawakami</strong> — As corridas são bem diferentes. A moto do Moriwaki Cup é mais rápida e me adaptei bem. Os pilotos de lá são mais competitivos, por isso a dificuldade em alcança-los é bem maior. Tive que me esforçar bastante e tive sorte na última corrida. Aqui na GPR250 a competição é forte, porém mais fácil.</p>

<p><em><strong>Você compete com motocicletas diferentes nos dois campeonatos. Fale sobre a diferença entre elas.</strong></em><br />
Apesar de ambas serem Honda 250cc as diferenças são enormes. A moto da Moriwaki é mais leve e mais rápida, usamos pneus slick e a cavalaria é bem maior, em torno de 37 cv. Já a moto da GPR 250 é mais pesada, usamos pneus dot e ela tem 30 cv. </p>

<p><em><strong>Além da defesa do titulo na GPR 250, qual é seu objetivo real nesta primeira participação na Moriwaki Cup? Acredita que conseguirá o título neste ano de estréia? Pelo que viu até o momento, qual será o seu maior rival no grid?</strong></em><br />
Meu objetivo na Moriwaki é aprender e evoluir. Claro que vou me esforçar bastante para conquistar o título, mas os holandeses não dão brecha, os meninos da Moriwaki estão bem preparados e vou me dedicar a aprender com eles. Todos são fortes oponentes, mas o Kevin Orgis e o Dan Jones são os que dão mais trabalho dentro da pista. </p>

<p><img alt="No Brasileiro de Motovelocidade, Meikon vai defender o título na GPR 250 (foto: Calan Sanderson)" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/meikongrid_620x467.jpg" style="margin: 0px auto; display: block; width: 620px; height: 467px;" /></p>

<p><em><strong>O Brasileiro de Motovelocidade ainda não começou. Se não houver alteração nas datas por questões de reformas em alguns autódromos brasileiro, você conseguirá competir em todas as etapas das duas competições? </strong></em><br />
Sim. Quando o calendário não bater, brigarei pelo Bicampeonato aqui no Brasil. </p>

<p><em><strong>Como a temporada de 2014 no Brasil contribuiu para a sua carreira? </strong></em><br />
Foi um ano de muito aprendizado e bons resultados. Me esforcei bastante, fui ao Red Bull Rookies Cup e conquistei o campeonato brasileiro de motovelocidade na categoria 250cc. </p>

<p><em><strong>A GPR 250 é considerada uma categoria-escola do Brasileiro de Motovelocidade, mas a organização do campeonato planeja criar uma categoria com motos de 150 cm³. Como piloto, qual é sua opinião sobre isso? Realmente se faz necessário começar nas 150 a formação como piloto de motovelocidade?</strong></em><br />
Assim como eu comecei com cinco anos nas motos, os meninos aqui no Brasil devem começar o quanto antes, o mais novos possível, independente da cilindrada da moto. Todos esses incentivos são bem vindos. A categoria escola me ajudou muito a evoluir e agora representar o Brasil na Europa.</p>

<p><em><strong>Fale sobre como o experiente piloto Alan Douglas contribui com a sua carreira. </strong></em><br />
Além de administrar nossas carreiras, minha e do meu irmão Ton, ele é como um tutor. Nos acompanha nas viagens, aconselha, cuida da gente como se fossemos filhos dele. Ele não mede esforços para nos ajudar a crescer na modalidade. É uma pessoa essencial para nossa evolução. </p>

<p><em><strong>Como fica a vida pessoal com um calendário profissional tão cheio e tão jovem? Como você aproveita o tempo em que o foco não é a moto, além de tirar o atraso nos estudos, gerado pelos compromissos? </strong></em><br />
Meus pais tem uma administração do nosso dia, e é bem rigoroso. Vamos ao colégio, fazemos atividades físicas e cuidamos da alimentação. Quando não estamos correndo, estamos nos preparando para as corridas. O colégio que frequentamos é bem flexível e os professores tem uma atenção maior com a gente, para não ficarmos com a matéria atrasada. </p>

<p>Você pode ver ao vivo o jovem talento no Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, o Moto 1000 GP (<a href="http://www.m1gp.com.br"><span style="color:#0000FF;">www.m1gp.com.br</span></a>), onde ele estréia no dia 3 de maio, em Pinhais, PR a defesa do título de campeão na GPR 250. Desejamos ao jovem Meikon todo sucesso nessa promissora carreira!</p>

Conteúdo Recomendado

Comentários