Card image
Competições
Entrevista: Bruno Corano, piloto e organizador do SBK Brasil

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 13/01/2016
  • Por: admin

<p><span style="line-height: 1.6em;">Aproveitamos o período entre temporadas do campeonato SuperBike Brasil, para entrevistar Bruno Corano, organizador do campeonato, piloto e instrutor de pilotagem na MotoSchool. </span></p>

<p><img alt="Bruno Corano, piloto e organizador no campeonato SuperBike Brasil (foto: Eduardo Azeredo)" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/motociclismo_bruno_corano_superbike_brasil_foto_eduardo_azeredo_2016_620x467.jpg" style="margin: 0px auto; display: block; width: 620px; height: 467px;" /></p>

<p><strong><span style="line-height: 1.6em;">MOTOCICLISMO – Bruno, como você analisa a temporada 2015 do SuperBike Brasil? Melhor que 2014?</span></strong></p>

<p>Bruno Corano – Considerando que tivemos uma temporada sem nosso grande palco que é Interlagos, e com um cenário econômico ruim, o balanço é positivo. Verdade que os grids sofreram. São Paulo é o grande centro econômico do pais e as provas distantes daqui impactam no evento. Ainda assim, como tivemos incremento dos patrocinadores o evento cresceu, especialmente em retorno de mídia.</p>

<p><strong><span style="line-height: 1.6em;">Você além de organizador do campeonato, é piloto e compete na categoria principal. Como lida com as duas tarefas, que exigem muita dedicação, sem perder eficiência no que faz?</span></strong></p>

<p>Confesso que é bem desafiante. Conto com uma excelente equipe que toca o SuperBike Brasil e me permite ficar 100% dedicado ao papel de piloto.</p>

<p><strong>Você é um piloto oficial Kawasaki. Qual é a cobrança por parte da marca por resultados?</strong></p>

<p>A cobrança é grande. Toda fábrica quer seu produto em evidencia. Não só a Kawasaki, mas também os outros patrocinadores. Pela decima temporada seguida termino entre os cinco melhores. Independente de vitorias e títulos, conquistei uma posição de referência no universo das duas rodas que me permite uma tremenda visibilidade não só como atleta, mas como instrutor.</p>

<p><img alt="Bruno Corano compete com uma Kawasaki ZX-10R na categoria principal do campeonato, a SuperBike Pró (foto: Marcos Carmona)" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/bruno_corano_foto_marcos_carmona_2016_620x467.jpg" style="margin: 0px auto; display: block; width: 620px; height: 467px;" /></p>

<p><strong>Com Diego Faustino, a Honda conquistou o terceiro título seguido na categoria principal. Não está faltando concorrência na SuperBike Pró?</strong></p>

<p>Nesse momento a Honda faz um trabalho tão pesado que outros times não estão sendo capazes de superá-los. Em 2016 devemos ter a chegada de mais um time oficial de uma nova marca que tem tudo para dificultar o cenário para eles. Nós da Kawasaki também estamos estudando formas de combater esse cenário atual.</p>

<p><strong>O campeonato engloba muitas categorias e pilotos, como fazer dar certo, ser atrativo aos participantes e para atrair mais pilotos?</strong></p>

<p>Pelo menos para nós, funciona de uma forma muito simples. Diferentes opções para diferentes bolsos, propósitos e aspirações é o que oferecemos. Seja para se divertir ou se profissionalizar, seja para ter gastos módicos, ou realmente investir. O SuperBike Brasil tem categorias para atender a todos. <span style="line-height: 1.6em;">O processo de trazer novos pilotos é natural para nós, já que contamos com a MotoSchool formando pilotos mensalmente.</span></p>

<p><strong>A segurança é sempre uma questão em pauta no paddock e fora dele. O que o SuperBike Brasil está fazendo para aumentar a segurança dos pilotos que participam?</strong></p>

<p>Muito treinamento, orientação e dando preferência aos circuitos mais seguros. Além disso adquirimos nossos próprios Air Fenses em 2015. Hoje contamos com 25 módulos de 8 metros de largura. Ainda assim nosso maior problema é a falta de praças esportivas adequadas.</p>

<p><strong>Quem cuida do regulamento técnico do campeonato? Ele é criado para tornar a disputa mais equilibrada para todas as motos que participam?</strong></p>

<p>O regulamento é cuidado com o intuito de gerenciar custos, gerar equilíbrio, atender questões esportivas. Nossos trabalhos sempre são feitos por várias mãos. Direção técnica, comissão de pilotos, equipes e preparadores participam na elaboração e validação dos regulamentos.</p>

<p><strong>Quais são as três principais categorias do campeonato para você?</strong></p>

<p>Dificil responder. Depende do ângulo que se analisa.SuperBike 1000cc e SuperSport 600cc são vistosas e mais caras. 500cc e Junior formam pilotos, tem muitos pegas e são econômicas. Ninja, e SuperBike Light são sucesso de adesão, produto que veste perfeito os interesses dos motociclistas.</p>

<p><strong>Porque o pódio tem cinco e não três lugares? Isso não diminui a relevância de estar no pódio?</strong></p>

<p>99,9% de todos os pilotos atuantes no Brasil correm; 1 – Para se divertir e ter satisfação pessoal. Não ganham com isso.<br />
2 – Geralmente não possuem patrocínio. Dessa forma o modelo racional é quanto maior o número de participantes que ficarem felizes, melhor. Falar sobre relevância é profundo, precisaríamos de um encontro (risos).</p>

<p><strong>O que mudará em 2016? Você pode antecipar algo para nossos leitores?</strong></p>

<p>Sim. Nova categoria R3 Yamaha, nova categoria 300cc multimarca, novos times chegando, mais etapas em São Paulo e inauguraremos o Circuito dos Cristais, em Minas Gerais.</p>

<p><img alt="Uma categoria monomarca com a Yamaha YZF-R3 será uma das novidades para a temporada 2016 do campeonato" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/r3-8.__620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>O calendário de 2016 do SuperBike Brasil já foi divulgado, para conferir as datas, <a href="http://www.motorpress.com.br/moto/competicoes/competicoes-competicoes/superbike-brasil-divulga-calendario-2016"><span style="color:#FF0000;">clique aqui.</span></a></p>

Conteúdo Recomendado

Comentários