Card image
Competições
Ducati será a nova fornecedora da MotoE em 2023

3 Minutos de leitura

  • Publicado: 22/10/2021
  • Atualizado: 25/10/2021 às 9:03
  • Por: Guilheme Derrico

Está confirmado: a Ducati e a Dorna Sports anunciaram um acordo que firmou a marca de Borgo Panigale como a nova fornecedora, em regime de exclusividade, das motos elétricas que são usadas na MotoE.

A fabricante italiana faz uma manobra importante, já que em todo o mundo a eletrificação dos motores tanto de motos quanto de carros é um assunto debatido diariamente.

E nesse cenário de constante evolução das motocicletas elétricas, a Ducati vai entrar na competição com o objetivo de replicar o que acontece na competição com motos a combustão, ou seja, aplicar os conhecimentos adquiridos nas corridas nos modelos de produção para que os “Ducatistas” possam comprá-los em uma concessionária.

Vale destacar que a marca italiana ainda não nenhuma moto elétrica no seu portfólio, diferente de seus concorrentes, como Honda, Yamaha e Kawasaki, que já estão se mexendo nesse sentido, inclusive com acordos para desenvolver um padrão único para as baterias das motocicletas eletrificadas.

A princípio, acordo vai até 2026

O acordo entre a Ducati e a Dorna Sports de fornecimento para a MotoE começa a valer a partir de 2023 e terá duração de quatro temporadas, ou seja, vai até o final de 2026. Claudio Domenicali, o CEO da Ducati, garante que a fábrica de Borgo Panigale vai trabalhar incessantemente nesse período.

“Pretendemos colocar na categoria motos elétricas que sejam caracterizadas pela leveza. Sabemos que o peso é um elemento fundamental nas motocicletas esportivas, e vamos unir tudo isso à muita tecnologia para obter excelentes resultados”.

Na atual geração de motos elétricas usadas nesta competição, o peso da Energica Ego Corsa chega aos 240 kg, um valor bastante superior ao apresentado, por exemplo, pelos protótipos de MotoGP., que pesa cerca de 160 kg.

A Ducati não terá uma missão fácil, entretanto, a marca italiana promete divulgar informações e imagens do desenvolvimento da sua moto elétrica ao longo da temporada 2022 para que os fãs possam seguir de perto esse desenvolvimento.

Motos Elétricas Ducati nas ruas? Ainda não!

A expectativa é que com a entrada da Ducati nesta competição, ela apresente uma motocicleta elétrica de produção em breve. Até este momento não foi revelado qual será o início para a apresentação de uma moto de produção deste tipo, mas o comunicado oficial afirma que “a experiência da Ducati na MotoE será um suporte fundamental para a pesquisa e desenvolvimento de novos produtos”.

Na metade desse ano, Domenicali chegou a falar um pouco sobre as pretensões da Ducati em relação e este tema. “Digamos que neste momento a principal complexidade em fazer motocicletas elétricas com alto desempenho e autonomia está na bateria. Portanto, estamos acompanhando com muita atenção a evolução desse componente e, atualmente, temos avaliado quando e quanto de energia poderá ser armazenada em uma bateria para pensarmos em um produto, como uma moto elétrica, em escala real de produção utilizável”.

Ducati será a nova fornecedora da MotoE em 2023

E ele completa: “Há uma evolução evidentemente importante, porque em comparação com 15 anos atrás, houve uma mudança importante. E hoje, as baterias de lítio têm um alto desempenho, mas ainda não são capazes de armazenar uma quantidade suficiente de energia para manter o peso da moto no nível atual. Portanto, ainda são necessários ajustes entre autonomia e peso”, finaliza o CEO.

Acompanhe a MOTOCICLISMO também pelas mídias sociais!
– 
Instagram – Facebook – YouTube – Twitter

Conteúdo Recomendado

Comentários