Card image
Competições
Dakar 2015: reviravolta nas etapas maratona

5 Minutos de leitura

  • Publicado: 12/01/2015
  • Por: admin

<p>Depois de um dia de descanso (sábado, dia 10) para os pilotos na categoria motos que competem no Rally Dakar 2015, começou a desafiadora etapa maratona, que foi dividida em duas partes. O sétimo estágio foi realizado no domingo, dia 11, entre Iquique, no Chile e Uyuni, na Bolívia e o oitavo estágio realizado ontem, segunda-feira, dia 12, retornando de Uyuni para Iquique, onde as equipes de apoio estavam aguardando para a continuação rumo à Buenos Aires, na Argentina. Nas etapas maratonas, os pilotos não podem ter assistência das equipes na manutenção dos veículos.</p>

<p><img alt="Joan Barreda, chegando a Uyuni, com metade do guidão, no sétimo estágio do Dakar" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/barredaetapa7texto_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Na primeira parte da etapa maratona, com 717 km, sendo 321 km cronometrados, a vitória ficou com o piloto Paulo Gonçalves, piloto Honda da Team HRC, que completou o percurso em 3h56min. “Estou muito feliz com o resultado. Foi uma etapa bem difícil, com lama e pedras, inacreditavelmente difícil. Felizmente ganhei e deu tudo certo”, contou o piloto português. <span style="font-size: 13px; line-height: 1.6em;">O piloto Joan Barreda, que tinha a liderança desde o final do segundo estágio, sofreu uma queda que quebrou o guidão da sua Honda CRF 450 Rally, mesmo assim, Barreda terminou apenas em 12º, mas a sua vantagem na classificação geral em relação ao vice-líder Marc Coma – que terminou o estágio em 2º -, caiu pela metade. “O dia foi pesado. Por volta do km 200, em um local cheio de lama, reduzi a velocidade em uma área apontada como perigosa, a moto deslizou e eu caí. Com isso, o guidão quebrou e eu tive encarar os 120 km finais apenas com a mão direita. Agora, vou ter que resolver o problema com meus companheiros de equipe, já que não teremos apoio de mecânicos”, ressaltou o piloto, após seu desempenho quase heroico, pela dificuldade do percurso que enfrentou, com forte chuva no final. Por sorte, o lado que quebrou não foi o do acelerador…</span></p>

<p><img alt="Paulo Gonçalves, vencedor do sétimo estágio e o melhor piloto Honda na classificação geral" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/goncalvesetapa8texto_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p> No oitavo estágio, entre o Salar de Uyuni (considerado o maior deserto de sal do mundo) e Iquique, onde se reencontrariam com suas equipes de apoio, a partida foi questionada por muitos pilotos, pelas péssimas condições do dia (temperaturas abaixo de zero, visibilidade muito reduzida e água parada sobre o lago de sal de Uyuni), mas teve apenas um trecho de 100 km alterado pela organização (excluindo os pontos de medição 10 e 11) e a partida foi realizada, com pequeno atraso. Antes mesmo do segundo ponto de medição, Joan Barreda, que em um jogo de equipe recebeu o guidão do argentino Demián Guiral (que teve que abandonar a prova por isso) para se manter na liderança, teve problemas na sua moto e precisou ser rebocado. Inicialmente por Paulo Gonçalvez, e depois,  por outro colega de equipe, o piloto Jeremias Israel (que também teve problemas com a sua moto no trecho com água e sal de Uyuni, mas conseguiu reparar o problema). Barreda finalizou a etapa rebocado, e na 80ª posição, com 4h25min43s do vencedor da etapa, Pablo Quintanilla (KTM), que saiu com a inédita vitória com o tempo total de 2h56min19s. Na classificação geral, Barreda sofreu uma penalização de 1h20min e está com 4h11min38s de diferença para o líder Coma, na 24ª posição na classificação geral. Praticamente das chances de título para Barreda…</p>

<p><img alt="Joan Barreda, no inicio do oitavo estágio, acelerando antes de ter que ser rebocado por Jeremias Israel" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/barredalargada8etapatexto_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Alheio a todo esse caos, Marc Coma superou as dificuldades do percurso, finalizou em nono, e assumiu a liderança do Dakar e ainda abrir uma vantagem considerável para o português Paulo Gonçalves, da Honda. O luso, outro que se enrolou no trajeto e que completou apenas em 15º, está nove minutos atrás do ponteiro. “Foi um dia extremo. Foi muito difícil no Salar de Uyuni, havia a altitude, o frio, tudo misturado. O importante é que é o nosso último dia aqui”, comentou Marc Coma.</p>

<p><img alt="O experiente piloto Marc Coma é o novo líder do Dakar 2015" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/comaetapa7texto_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /><br />
A oitava etapa também marcou a boa performance de Juan Pedrero Garcia, da Yamaha. Ao terminar o percurso em segundo lugar, ele colocou pela primeira vez o time azul no pelotão de elite da atual edição do Dakar. A terceira posição ficou com o eslovaco Stefan Svitko (KTM), seguido do australiano Toby Price, também da equipe austríaca. O brasileiro Jean Azevedo também não teve vida fácil. Apesar das inúmeras dificuldades em razão da etapa maratona e do próprio clima, o piloto da equipe Honda South America Rally Team conseguiu concluir o trajeto e terminar em 51º. Ele está em 28º no acumulado. Alguns pilotos abandonaram a prova. o chileno Daniel Gouet (Honda), por exemplo, foi obrigado a deixar a competição com hipotermia. Outros, como o espanhol Jordi Viladoms (KTM), o italiano Alessandro Botturi (Yamaha) e o francês Michael Metge (Yamaha), se retiraram da prova após problemas mecânicos.</p>

<p><img alt="Pablo Quintanilla, piloto KTM, foi o vencedor do conturbado oitavo estágio do Dakar 2015" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/quintanillaetapa8texto_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /><br />
Não só Quintanilla e Coma têm algo a comemorar após a rápida e dura passagem do Dakar pela Bolívia. A espanhola Laia Sanz, da Team HRC (Honda), conquistou um resultado inédito ao terminar a especial na quinta colocação, apenas 2min36s atrás do vencedor. Na classificação geral, ela está na nona posição.</p>

<p><img alt="Laia Sanz segue evoluíndo no Dakar 2015" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/laiatexto_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /></p>

<p>Após o término do conturbado oitavo estágio, muitas reclamações, vindas principalmente dos pilotos do Team HRC, o que mais tiveram prejuízo na etapa. "Tomar uma decisão como esta (autorizar a largada) não foi o correto. Não era possível ver nada, visibilidade zero. Estávamos flutuando sobre a água no Salar de Uyuni. Eles (a organização) autorizaram a largada e veja o que aconteceu. Meu Dakar acabou", declarou um frustrado e cansado Barrada. "Nós não deveria ter corrido hoje. Estávamos atravessando um verdadeiro mar. O piloto não quer correr por razões de segurança, mas o rali teve início e acabou causando uma enorme quantidade de problemas para muitos pilotos. Alguns deles tiveram que ser resgatados com hipotermia. Era muito perigoso", declarou Paulo Gonçalves, o segundo piloto na classificação geral. "Foi um desastre para toda a equipe", declarou Helder Rodrigues.<br />
<br />
Os participantes das motos do Dakar continuam a saga nesta terça-feira, dia 13, com a nona etapa. A disputa no Chile, entre as cidades de Iquique e Calama, terá um trecho cronometrado de 450 quilômetros.<br />
<br />
Resultados (extraoficiais) – 8ª etapa do Dakar – Motos<br />
<br />
1º Pablo Quintanilla (CHL) #31 (KTM) 2h56min19s<br />
2º Juan Pedrero Garcia (ESP) #10 (Yamaha) +11s<br />
3º Stefan Svitko (SVK) #18 (KTM) +12s<br />
4º Toby Price (AUS) #26 (KTM) +41s<br />
5º Laia Sanz (ESP) #29 (Honda) +2min36s<br />
<strong>51º Jean Azevedo (BRA) #24 (Honda) +1h34min36s</strong><br />
<br />
Resultados (extraoficiais) – Classificação geral do Dakar após oito etapas – Motos<br />
<br />
1º Marc Coma (ESP) #1 (KTM) 28h51min12s<br />
2º Paulo Gonçalves (POR) #7 (Honda) +9min11s<br />
3º Pablo Quintanilla (CHL) #31 (KTM) +11min11s<br />
4º Toby Price (AUS) #26 (KTM) +15min56s<br />
5º Stefan Svitko (SVK) #18 (KTM) +26min30s<br />
<strong>26º Jean Azevedo (BRA) #24 (Honda) +4h47min41s</strong></p>

<p>Confira as incríveis imagens da oitava etapas do Dakar nos vídeos abaixo.</p>

<p><iframe allowfullscreen="" frameborder="0" height="349" src="//www.youtube.com/embed/5ZVdfFtjtxM?rel=0" width="620"></iframe></p>

<p><iframe allowfullscreen="" frameborder="0" height="349" src="//www.youtube.com/embed/k3BX88gy6l4?rel=0" width="620"></iframe></p>

Conteúdo Recomendado

Comentários