Card image
Competições
TT da Ilha de Man é cancelado por causa do coronavírus

4 Minutos de leitura

  • Publicado: 16/03/2020
  • Por: Willian Teixeira

Uma das provas mais tradicionais do motociclismo mundial, o TT da Ilha de Man foi cancelado pelo governo local por conta da pandemia de coronavírus. As corridas estavam programadas para acontecer entre 30 de maio e 13 de junho, mas a edição 2020 não será realizada.

Segundo o ministro local, Laurence Skelly, a decisão de cancelar não foi fácil. “Todas as opções, inclusive adiamento, foram consideradas. Representantes do governo da Ilha de Man vão discutir as implicações com empresas, partes interessadas e indivíduos relevantes afetados por esse cancelamento”, comenta o ministro.

Ilha de Man
Edição 2020 do TT da Ilha de Man é adiada por causa do coronavírus (Divulgação)

Veja também:
Fabricantes paralisam produção por causa do coronavírus
Coronavírus adia etapas de MotoGP, MXGP e WSBK
A importância da história da motocicleta no Brasil

O cancelamento do TT da Ilha de Man atrapalha os planos do brasileiro Rafael Paschoalin, atual campeão de Pikes Peak. Ele, que não participava do TT desde 2015,  voltaria a disputar a prova este ano, desta vez com apoio da Honda, competindo com uma CBR 1000RR Fireblade. “É difícil dizer o que pode acontecer, está difícil de montar um plano com essa incerteza absoluta em todos os âmbitos. Agora é ver o lado bom, faltam mais de 400 dias para o próximo TT, temos muito tempo para me preparar. Sigo com a mesma garra e vontade de trazer um bom resultado no TT”, afirmou Paschoalin em suas redes sociais.

Porém, o piloto reconhece a importância dessa decisão: “O foco é controlar a situação do Corona Vírus, todo o resto é secundário.  Tenho certeza que terei muitas conquistas com apoio da Honda no cenário das corridas de rua do exterior”, comenta Paschoalin.

Campeão em Pikes Peak, Rafael Paschoalin ia disputar o TT da Ilha de Man pela Honda (Divulgação)

Essa é a primeira vez desde 2001 que a prova não acontece. Naquele ano, o adiamento ocorreu por causa do surto de febre aftosa que atingiu a região onde a prova é disputada. “A decisão também visa garantir aos nossos residentes e profissionais de saúde que a saúde e o bem-estar dos residentes da Ilha de Man são a maior prioridade e o foco deste governo”, completa Skelly.