Card image
Competições
Alterações no Moto 1000 GP

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 16/06/2015
  • Por: admin

<p><span style="line-height: 1.6em;">A organização do Moto 1000 GP, homologado pela Confederação Brasileira de Motociclismo (CBM) como Campeonato Brasileiro de Motovelocidade, anunciou a mudança de sede de duas etapas do calendário da temporada de 2015. A quarta prova, prevista inicialmente para acontecer em São Paulo, SP, foi transferida para Campo Grande, MS. A sexta, programada para Brasília, DF, passa a ter como sede Goiânia, GO – que também receberá a competição em sua terceira etapa, no dia 28 de junho, quando será realizado o GP Michelin. </span><span style="line-height: 1.6em;">A mudança de local das duas etapas deve-se às obras de reforma do Autódromo José Carlos Pace, em Interlagos, em São Paulo e do Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília. O estágio de reforma dos autódromos tornou inviável a realização das corridas nestas duas pistas na atual temporada.</span></p>

<p><img alt="Pilotos da GP1000 no grid em Cascavel, etapa vencida por Matthieu Lussiana (#1)" height="467" src="http://carroonline.terra.com.br//motociclismoonline/staticcontent/images/uploads/texto7_620x467.jpg" style="margin:0 auto; display:block;" width="620" /><br />
“Fizemos um bom planejamento para o calendário de 2015, incluindo as praças importantes e pensando no que internamente nós chamamos de EPPP – equipes, pilotos, patrocinadores e público”, diz o promotor do Moto 1000 GP, Gilson Scudeler. “Ocorre que o cenário atual dos autódromos é de renovação. Isso quer dizer que temos inicialmente que abrir mão do uso por ora para que, no futuro, eles estejam mais modernos e seguros”, acrescenta.<br />
<br />
A condição dos autódromos levou a direção do Moto 1000 GP a avaliar as opções disponíveis para substituição. “Um dos fatores que consideramos foi o nível de segurança que cada pista oferece para provas de motovelocidade. A melhor opção levarmos nossa quarta etapa para Campo Grande e a sexta para Goiânia. O importante foi que mantivemos as datas estipuladas desde o início. Era um compromisso do qual não abriríamos mão”, informa Scudeler.<br />
<br />
Scudeler não disfarçou a decepção pessoal diante da exclusão da etapa brasiliense. “A etapa de Brasília foi a que reuniu nosso maior público em 2014, infelizmente não podemos brindar essa torcida com a presença dos melhores pilotos do Brasil. O caso do autódromo paulista é diferente, ainda teremos em Interlagos a última etapa do campeonato, no dia 29 de novembro. Vamos levar o Moto 1000 GP aos paulistas apaixonados por motovelocidade”, encerra.</p>

<p>Para ler a entrevista com o organizador do campeonato, <u><strong><a href="http://carroonline.terra.com.br/motociclismoonline/competicoes/competicoes-competicoes/entrevista-gilson-scudeler/?rlabs"><span style="color:#0000FF;">clique aqui.</span></a></strong></u></p>

Conteúdo Recomendado

Comentários