Card image
Competições
Alex Rins renova com Suzuki por duas temporadas

2 Minutos de leitura

  • Publicado: 21/04/2020
  • Por: Willian Teixeira

A temporada 2020 da MotoGP ainda não começou, mas o espanhol Alex Rins já tem motivos para comemorar: ele renovou o contrato com a equipe Suzuki Ecstar por mais duas temporadas, e fica por lá até o final de 2022.

“Meu desejo era continuar com a Suzuki e foi o que fiz. Acho que o projeto tem potencial para ser vencedor, tenho o desejo de vencer e é por isso que nos encaixamos perfeitamente. É o lugar perfeito para mim e todos estamos trabalhando juntos para obter ótimos resultados”, afirma o piloto, que está na equipe de Hamamatsu desde 2017 e já conquistou duas vitórias, nos GPs do Reino Unido e das Américas, ambas em 2019.

Alex Rins fica na Suzuki até 2022 (Divulgação)

Veja também:
Em “cenário otimista”, MotoGP 2020 começa em agosto
Bagnaia vence segunda corrida virtual da MotoGP
Iannone é suspenso por doping e não deve correr em 2020

Rins foi um dos destaques nos testes de pré-temporada deste ano, mas ainda não pode mostrar seu desempenho nas pistas por conta da indefinição que cerca a temporada 2020 da MotoGP, que segue sem data definida para estreia. Segundo Carmelo Ezpeleta, CEO da Dorna, a temporada 2020 começa em agosto se houver um “cenário ideal”, mas o adiamento do campeonato também não é descartado.

Apesar da indefinição quanto ao começo do campeonato, Rins assegura que segue se preparado para a temporada. “Neste exato momento, o mundo inteiro está enfrentando uma situação inesperada. Precisamos ser pacientes e ver como isso evolui. Vamos nos preparar e quando houver condições vamos correr, mas neste momento a saúde e a segurança das pessoas é o que mais importa. Enquanto isso, vamos manter os treinos”, destaca o piloto.

Álex Rins
Alex Rins em ação pela Suzuki na temporada 2019 (Divulgação)

Com a renovação, a Suzuki é a terceira equipe a ter pelo menos um piloto confirmado para a próxima temporada. Até o momento, apenas a Yamaha havia confirmado a sua dupla para o próximo ano, mantendo Maverick Viñales e confirmando Fabio Quartararo para a vaga que atualmente pertence a Valentino Rossi, enquanto a Honda estendeu o vínculo com Marc Márquez até 2024.